Junho Vermelho começa em todo Brasil

Na sexta-feira, dia 1º com iniciativa do Movimento Eu Dou Sangue começou as ações de sua campanha Junho Vermelho em todo Brasil, com o objetivo de conscientizar a população sobre a importância da doação sangue. A ação em parceria com instituições dos setores público e privado é fundamental para os bancos de sangue, que, além de já enfrentarem a baixa adesão de doadores nesta época do ano, estão com seus estoques comprometidos.

#eudousangueEm São Paulo, por exemplo, segundo informações da Fundação Pró-Sangue, responsável pelo abastecimento de grande parte dos hospitais públicos da Grande São Paulo, os estoques estão baixos, girando em torno de 30% a 40% do ideal. Pesquisa realizada no ano passado, encomendada pelo Movimento Eu Dou Sangue, em parceria com o Instituto Datafolha, indicou que o brasileiro não costuma doar sangue: cerca de 92% dos entrevistados declararam que não participaram de doações nos últimos 12 meses.

Justamente por conta desses fatores, a causa ganhou força. “O Junho Vermelho surgiu para alertar os brasileiros de que sangue não se compra, não se fabrica e que qualquer pessoa a qualquer momento pode precisar dele”, ressalta Diana Berezin, uma das duas criadoras do Movimento Eu Dou Sangue.

O Junho Vermelho é o único mês colorido que traz a mensagem de cuidar do outro. “Quem doa sangue tem o foco na necessidade de outra pessoa e o único benefício é o prazer indiscutível de ajudar e fazer o bem”. explica Debi Aronis, também criadora do Movimento. “Dar sangue é dar de si, é dar do seu tempo, é se importar com mais alguém, é o mínimo para quem dá e é o máximo para quem recebe. É cidadania na veia!”.

Com o propósito de conscientizar a população e estimular a doação de sangue durante o inverno, diversos pontos do Brasil serão iluminados de vermelho.

Se você não pode doar sangue, pode e deve “dar sangue” por qualquer causa que traga benefício, conforto, paz e qualidade de vida a toda uma comunidade, sociedade e em última análise à humanidade como um todo.

A ideia é também criar o hábito da doação. Que tal começar?

Compartilhe!

Deixe o seu comentário, queremos ouvir você