Tag archive: somos todos áfrica

Gallery shortcode is invalid.

Parcerias fortalecem o afroempreendedorismo em Goiás

O seminário estadual do projeto Brasil Afroempreendedor em Goiás, encerrado na sexta (23), reuniu empreendedores e órgãos de fomento em parcerias que prometem alavancar as iniciativas de desenvolvimento no estado. Os participantes do seminário, de várias cadeias produtivas, principalmente moda, estética e de serviços, tiveram a oportunidade de ouvir palestras sobre iniciativas de fomento e financiamento. Tratativas foram encaminhadas para estabelecer programas de capacitação com os afroempreendedores goianos. O saldo dos dois dias de seminário é considerado extremamente positivo, pela qualidade das propostas apresentadas.

Continue lendo

Discriminação é Crime!

Denuncie a discriminação

Saiba o que fazer em caso de discriminação por raça, cor, etnia, religião ou origem.

1.º Ligue para o 190

Caso esteja ocorrendo uma agressão verbal ou física, ligue imediatamente para a polícia.

2.º Registre o Boletim de Ocorrência

Em seguida, faça o registro do fato na delegacia, através de Boletim de Ocorrência (B.O.), pelo crime de injúria racial (art. 140, §3º do Código Penal) ou racismo (artigos 3.º a 20.º da Lei 7716/89).

ATENÇÃO: Os crimes acima não são processados em Juizados Especiais Criminais (Jecrim), portanto, exija a instauração de Inquérito Policial. O Termo Circunstanciado (com designação de audiência preliminar) não resolve nesses casos.

É possível indicar e/ou apresentar provas para sustentar o Boletim de Ocorrência (testemunha, gravações, documentos – qualquer tipo de prova lícita).

3.º Exija que a discriminação como causa do crime conste no B.O.

Em caso de ocorrência de outros crimes (como homicídio, lesão corporal, etc) que tenham como causa o preconceito, exija que tal circunstância conste no Boletim de Ocorrência, para que as provas colhidas na investigação também possam caracterizar o fato. (Ex: destruição de imagens religiosas no local do crime, termos racistas utilizados pelo investigado no momento do crime, etc).

4.º Procure o Ministério Público

Se mesmo seguindo essas orientações, você perceber que houve imprecisão no registro do B.O. (descrição errada do crime, ausência de produção de provas de eventual preconceito como causa do crime, ou encaminhamento para o Jecrim), entre em contato com o Nupier (Núcleo de Promoção da Igualdade Étnico-Racial do Ministério Público do Paraná), que poderá solicitar providências junto à Promotoria de Justiça específica. O Núcleo fica na Avenida Marechal Deodoro, 1028, 9.º Andar, Centro, Curitiba. O telefone de contato é o (41) 3250-4905.

Brasil Afroempreendedor firma termos de cooperação no Amapá

A abertura do seminário estadual do projeto Brasil Afroempreendedor em Macapá (AP) serviu como oportunidade para presenciar a capacidade de mobilização dos empreendedores do estado. Com camisetas do projeto, os participantes, jovens e mulheres empreendedoras na maioria, ouviram com atenção os discursos dos integrantes da mesa de abertura e da palestrante da manhã desta quinta-feira, a consultora do SEBRAE/AP Anésia Nunes. Na palestra “Desenvolvimento e o papel das microempresas no estado do Amapá”, Anésia destacou a relação entre a juventude e o desenvolvimento, considerada fundamental para o incremento das iniciativas empreendedoras no estado.

Continue lendo

Rede de Afroempreendedores ganha força em Minas Gerais

O seminário estadual do Projeto Brasil Afroempreendedor em Minas Gerais registrou uma das mais positivas participações dos empreendedores com relação à formação de redes de negócios. Além da variedade de cadeias produtivas participantes (alimentação, confecção, cultura, marcenaria, ramo imobiliário, entre outros), houve também interesse de médios empresários, além dos micro e pequenos a quem o projeto se destina. Mais do que isso, os empreendedores que participaram dos três dias de atividade compreenderam a essência do projeto, começando a formar parcerias ali mesmo, durante as atividades.

Continue lendo